A Análise SWOT

O território de intervenção da Associação Douro Histórico (ADH) encontra-se estruturado em sete concelhos, integrados na NUT III Douro da NUT II Norte, mais especificamente, no vale norte do Rio Douro, sendo composto por:

• Alijó;
• Murça;
• Sabrosa;
• Peso da Régua;
• Santa Marta de Penaguião;
• Mesão Frio;
• Vila Real.

Os sete concelhos do território de intervenção possuem uma área total de 1.214 km2 e uma densidade populacional de 87 hab./km2. Este conjunto de concelhos possui um quantitativo demográfico de 105.025 residentes (Censos 2011), encontrando-se dentro dos limites definidos nas orientações previstas no Aviso de pré-qualificação (n.º 02/2014, de 1611.2014).

A abordagem estratégica proposta pela Associação Douro Histórico é dirigida a um total de 73 freguesias. Este conjunto de freguesias correspondem à totalidade do território dos sete concelhos acima referidos. De acordo com a base de dados disponível no site do Portugal 2020, para a fase de pré-qualificação dos DLBC, o território proposto pela ADH apresenta 65 freguesias de tipologia rural e 8 freguesias urbanas.
O conjunto de 8 freguesias não rurais encontram-se totalmente inseridas no concelho de Vila Real. A integração destas 8 freguesias no território de intervenção da ADH contribui para a coesão da abordagem a desenvolver. Apesar de se constituírem como freguesias de tipologia urbana constata-se que possuem uma ampla relação com os territórios rurais limítrofes, desde logo pelas funções e usos ai localizados, e também pelo fator de atração e de polarização que detém, sobretudo ao nível do emprego (movimentos pendulares), dos equipamentos coletivos, serviços e do património.

Este território possui uma matriz territorial rural, de baixa densidade e dispersa, intercalado, por antigas quintas, aldeias e pequenas vilas, que se inserem num mosaico partilhado por “manchas” de base agrícola e florestal que moldam uma paisagem marcante e imponente, considerando a estrutura de vales abertos e fechados que formulam uma orografia sinuosa e de grande beleza cénica.
O território da ADH é fortemente marcado pela riqueza e potencial dos recursos endógenos, pela vocação turística, pela vasta rede patrimonial classificada, pelas paisagens das serras do Marão e do Alvão, pela extensa rede hidrográfica, pela cultura local associada à gastronomia e à fileira agroalimentar, pelas tradições das artes e ofícios locais e pelos eventos.

Este é um território potenciado pela ação do homem que transformou e moldou a paisagem dando-lhe um caráter distintivo, evolutivo e vivo, facto que levou à sua classificação enquanto património mundial pela UNESCO, patamar máximo do reconhecimento internacional.

Do ponto de vista dos produtos endógenos destaca-se o papel estratégico e o reconhecimento associado ao vinho de mesa, ao vinho do porto, ao moscatel, ao azeite, ao fumeiro e ao mel.
A dimensão urbana, da área de intervenção da ADH, é particularmente vincada ao longo do eixo urbano Peso da Régua – Vila Real, onde se concentra a esmagadora maioria das funções, equipamentos e serviços de base urbana (ligados com a cultura, a saúde, desporto e a educação), facto que promove a concentração da esmagadora maioria da população residente, dos estabelecimentos e do tecido empresarial, neste raio de ação.

Análise Swot

Tam.: 2.53 Mb  |  Formato: PDF


Download

Comments are closed.